background home background home

MASTER
CHRONOMETER

Por trás da elegância de cada relógio Master Chronometer, está o mais alto nível de testes: 8 testes durante 10 dias, para garantir uma precisão e resistência antimagnética superiores. Elevámos os nossos padrões. Eleve também os seus.

Descobrir
logo Metas

CERTIFICAÇÃO DUPLA:
METAS E COSC

Possuir um MASTER CHRONOMETER significa ter a confiança de um relógio certificado não apenas uma, mas duas vezes! Os 8 rigorosos testes METAS que o seu relógio tem de superar para merecer o título de MASTER CHRONOMETER apenas podem ser aplicados a movimentos já certificados pelo COSC (Contrôle Officiel Suisse des Chronomètres). E este é um processo de teste totalmente transparente. Se quiser saber qual foi o desempenho do seu próprio relógio nos 8 testes METAS, pode aceder aos resultados exatos online, introduzindo o seu número de certificado.

Descubra os 8 testes

01 / 06
icone test 1

Duas vezes tão preciso como qualquer cronómetro certificado oficialmente

Os nossos relógios Master Chronometer são testados e certificados duas vezes. Primeiro, o movimento é testado pelo Contrôle Officiel Suisse des Chronomètres (COSC) com critérios de precisão de -4/+6 segundos por dia. Depois, o relógio completo e o seu movimento são submetidos a oito testes Master Chronometer estabelecidos pelo Swiss Federal Institute of Metrology (METAS), com critérios de 0/+5 segundos por dia.

Materiais antimagnéticos patenteados

Alguns objetos do quotidiano, como telemóveis, fechos íman de carteiras de senhora, portáteis, equipamentos de ressonância magnética, placas de indução ou portas automáticas, expõem os relógios a campos magnéticos, podendo afetar o seu desempenho de forma definitiva. A fim de evitar o risco de desvios permanentes que podem ir até vários minutos por dia, concebemos movimentos com materiais antimagnéticos, como a espiral de silício, capazes de suportar os campos mais elevados.

Intervalos de manutenção prolongados

Cada Master Chronometer está equipado com um escape Co-Axial, concebido para reduzir as limitações mecânicas no interior do movimento. Isto reduz significativamente a necessidade de lubrificação e, consequentemente, a necessidade de manutenção. É necessário realizar uma manutenção periódica a todos os movimentos mecânicos, mas um OMEGA Master Chronometer oferece mais tempo entre os períodos de manutenção do que muitos outros relógios.

Resistência ao choque

Alguns relógios selecionados são submetidos a testes de resistência ao choque equivalentes a 5000 g (1 g equivale à força da gravidade na superfície da Terra), a fim de garantir que os nossos complexos mecanismos mecânicos também são extraordinariamente robustos. Não só para usar no dia a dia, mas também em desportos ativos, como o golfe ou a vela.

Estanquidade

Cada relógio é totalmente imerso em água, sendo aplicada pressão até ao ponto de estanquidade garantida. Uma vez mais, decidimos ir mais além dos padrões habituais, testando todos os relógios em condições subaquáticas e não em condições secas.

Durabilidade

Os nossos relógios são concebidos segundo os padrões mais elevados e certificados em conformidade com os mesmos. Cada relógio destinado a tornar-se um Master Chronometer deve, primeiro, passar em 8 testes rigorosos. As avaliações que realizamos em matéria de precisão, resistência magnética, reserva de marcha e estanquidade permitem-nos cobrir os relógios certificados com uma garantia abrangente de 5 anos.

01 / 06
icone scroll icone scroll
ANTERIOR

Teste n.º 1

Funcionamento do movimento durante a exposição magnética

Este teste Master Chronometer garante que o movimento do seu relógio não é afetado pelos campos magnéticos de objetos do quotidiano, como telemóveis, fechos íman de carteiras de senhora, portáteis, equipamentos de ressonância magnética, placas de indução ou portas automáticas.

icone play
background drawer

Cada movimento é colocado num íman permanente de "uso de energia zero" e submetido a um poderoso campo magnético de 15.000 gauss.

background drawer

Microfones cuidadosamente posicionados monitorizam o tiquetaque dos movimentos (testado em duas posições diferentes), para garantir que funcionam corretamente em condições extremas de magnetismo.

Teste n.º 2

Funcionamento do relógio completo durante a exposição magnética

Depois de garantirmos que o movimento do seu relógio cumpre os padrões antimagnéticos estabelecidos pelo METAS, procedemos aos testes do relógio completo.

icone play
background drawer

Os movimentos são cuidadosamente montados nas respetivas caixas e submetidos novamente a 15.000 gauss.

background drawer

Os microfones monitorizam de perto o tiquetaque dos relógios completos, para garantir que cumprem as regulamentações do METAS.

Teste n.º 3

Desempenho cronométrico: magnetizado e desmagnetizado

A fim de comprovar o valor do relógio no mundo real, submetemo-lo a várias simulações de uso quotidiano. Começamos este processo com o teste METAS apresentado de seguida, que ocorre ao longo de dois períodos de 24 horas. (Este teste é integrado com a segunda fase do teste 4)

icone play
background drawer

É dada novamente corda aos relógios, que são depois totalmente magnetizados num campo com 15.000 gauss.

background drawer

No início do primeiro dia, é criado um "carimbo” de hora, fotografando os ponteiros dos relógios e comparando as horas apresentadas com as de um relógio atómico oficial do METAS.

background drawer

Depois de colocar as caixas dos relógios em 6 posições diferentes ao longo de um período de 24 horas, são tiradas novas fotografias para calcular o desvio entre as horas apresentadas e a hora atómica.

background drawer

No segundo dia, o processo de teste de 24 horas é semelhante ao do primeiro dia, mas desta vez os relógios encontram-se desmagnetizados.

background drawer

No final do teste de 48 horas, calculamos os desvios entre os resultados dos relógios magnetizados e desmagnetizados, para garantir que a precisão não é afetada e que os nossos relógios se encontram dentro das rigorosas tolerâncias estabelecidas pelo METAS.

Teste n.º 4

Precisão cronométrica todos os dias

Tudo, desde um acenar à gravidade da Terra, pode ter impacto no desempenho de um relógio. Por isso, para simular condições quotidianas no pulso e fora dele, testamos os nossos relógios em duas temperaturas diferentes, sob condições extremas de magnetismo e em seis posições distintas. Estes testes METAS são executados ao longo de quatro períodos de 24 horas.

icone play
background drawer

Em cada um dos dias, é dada corda aos relógios, que depois são submetidos aos seguintes testes:

background drawer

No pulso:
14 horas a 33 graus Celsius, com os relógios a serem colocados em diferentes posições a cada 3 horas

background drawer

Fora do pulso:
10 horas a 23 graus Celsius, com os relógios a serem colocados em diferentes posições a cada 5 horas

background drawer

Os resultados em termos de precisão dos relógios (consultar os procedimentos do teste 3) são registados diariamente, sendo usados no final de um período de teste de 4 x 24 horas para calcular o desvio diário médio de cada relógio comparativamente a um relógio atómico fornecido pelo METAS.

background drawer

Para um relógio tornar-se um Master Chronometer, apenas são permitidos desvios ínfimos nestas médias diárias: Apenas 0-5 segundos por dia ou um desvio máximo de 0,0058% ao longo de um período de 24 horas (metade dos valores do COSC).

background drawer

Teste n.º 5

Desvio da precisão cronométrica em seis posições

A vida é dinâmica. Estamos sempre em movimento. Por isso, para este teste acústico, cada relógio é colocado em seis posições diferentes para verificar se a sua precisão é constante, independentemente do ângulo. As posições são alteradas a cada 60 segundos.

icone play
background drawer

Microfones cuidadosamente posicionados registam o tiquetaque dos movimentos para calcular a precisão dos relógios.

background drawer

A partir destes seis resultados, definimos o desvio entre os dois resultados mais extremos, conhecido como o Delta, para garantir que os movimentos estão em conformidade com os padrões do METAS.

Teste n.º 6

Isocronismo

Quando o seu relógio não é usado durante algum tempo, a corda automática não atua, o que pode afetar a precisão. Para garantir que mantêm o ritmo certo com pouca energia, testamos os relógios acusticamente em 6 posições diferentes com 100% de reserva de marcha e 33% de reserva de marcha.

icone play
background drawer

Os relógios estão com a corda máxima, por isso a reserva de marcha está a 100% (por exemplo: 60 horas).

background drawer

Os microfones registam o tiquetaque dos movimentos em seis posições diferentes, para calcular a precisão.

background drawer

Os relógios trabalham até a reserva de marcha atingir 33% (por exemplo: 40 horas mais tarde).

background drawer

Uma vez mais, os movimentos são testados acusticamente em seis posições diferentes.

background drawer

Em seguida, analisamos os resultados médios da precisão medida durante ambos os estados da reserva de marcha. O desvio entre os dois tem de se encontrar dentro das tolerâncias estabelecidas pelo METAS.

Teste n.º 7

Testar a reserva de marcha

A reserva de marcha consiste na diferença entre o relógio com corda máxima e o momento em que ele deixa de funcionar. Como pode haver alturas em que não usa o seu OMEGA (pode deixá-lo em casa durante o fim de semana, por exemplo), é importante que ele continue a funcionar no limite da capacidade esperada.

icone play
background drawer

Os relógios estão com a corda máxima (reserva de marcha a 100%).

background drawer

A data de início do teste é então registada, fotografando a posição dos ponteiros do relógio e comparando a leitura com a hora atómica.

background drawer

Em seguida, os relógios ficam a trabalhar durante todo o período da sua reserva de marcha prevista (por exemplo, 60 horas) antes de os ponteiros serem novamente fotografados, para fazer uma segunda comparação com a hora atómica.

background drawer

Estes valores têm de estar em conformidade com os padrões de reserva de marcha estabelecidos pelo METAS.

Teste n.º 8

Estanquidade

O objetivo deste teste METAS final consiste em provar que o seu relógio está em conformidade com a respetiva estanquidade declarada.

icone play
background drawer

Os relógios são submersos num tanque pressurizado durante aproximadamente duas horas e submetidos a pressões que variam entre zero e valores elevadíssimos: até 1500 M (150 bars), dependendo do relógio.

background drawer

Depois de retirados da água, a temperatura de cada relógio é aquecida até 50 graus Celsius.

background drawer

Uma gota de água fria é então colocada à mão no vidro de safira de cada relógio. Se surgir condensação, isto demonstra que o relógio não está em conformidade com os padrões do METAS.

background drawer

NOTA: A fim de garantir segurança adicional aos mergulhadores profissionais, a pressão é, na verdade, elevada a um nível 25% superior à estanquidade declarada nos testes dos relógios de mergulho.

icone pause icone play
icone scroll icone scroll
VOLTAR
ELEVANDO PADRÕES
O MÁXIMO CONFORTO PARA O UTILIZADOR
CERTIFICAÇÃO DUPLA
A COLEÇÃO
icone scroll icone scroll
icone download